Política de Cookies

Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, registo e recolha de dados estatísticos.
Ao prosseguir a navegação com cookies ativos está a consentir a sua utilização.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela Norgarante.Saiba mais

Compreendi
Sucessão Empresarial e Incremento de Escala
Mutualista - Venda as suas ações Norgarante
ADN Obrigações Fiscais garantia mútua
Capitalizar Turismo
financiamento empresas Capitalizar
Regressar
Asset 1

Linha Regressar

Solicite uma garantia
€50 Milhões com Garantia Mútua para Empresários Regressados da Venezuela
Regressar

Objetivo

Apoiar o retorno dos emigrantes e lusodescendentes, valorizando o potencial das suas qualificações, dos seus percursos e da ligação que mantêm com Portugal, facilitando o investimento empresarial e a criação de novos negócios em território nacional.

A quem se destina

Empresas privadas cujo capital social seja detido em pelo menos 50% por Cidadãos Regressados a Portugal (CRP), que ainda não tenham iniciado a respetiva atividade à data de pedido de crédito, ou no caso de já terem iniciado atividade tenham em vista a realização de investimentos que criem postos de trabalho.

Consideram-se Cidadãos Regressados a Portugal, aqueles que tenham emigrado de Portugal, independentemente da sua nacionalidade, ou lusodescendentes, que pretendam regressar e empreender em Portugal.

Condições

SMicro, Pequenas e Médias Empresas (PME), localizadas em território nacional, que desenvolvam atividade enquadrada nas condições da Linha, sem incidentes não regularizados junto da Banca ou dívidas perante a Garantia Mútua, que apresentem situação regularizada junto da Administração Fiscal e da Segurança Social, e que cumpram cumulativamente os seguintes requisitos:
  • O Capital social seja detido maioritariamente por Cidadãos Regressados a Portugal (CRP);
  • Os CRP assegurem o financiamento do investimento através de capital próprio igual ou superior a 15% do investimento em capital fixo;
  • Os projetos de investimento encontrem-se autorizados pelas entidades competentes, quando legalmente exigível;
  • Os CRP não tenham iniciado atividade empresarial em Portugal há mais de 6 meses à data do pedido de crédito;
  • Os financiamentos comprovem a criação de postos de trabalho.
Montante de Financiamento por Empresa
Tipo de Operações
Prazo Global das Operações
Operações elegíveis
Taxa de Juro a suportar pelas Empresas
Garantia Mútua
Comissão de garantia
Instituições de Crédito Aderentes
Regime legal de auxílios
Linha Regressar
Montante de Financiamento por Empresa€1.000.000, não podendo ser superior a € 500.000 por CRP.
Tipo de OperaçõesEmpréstimos bancários.
Prazo Global das OperaçõesAté 8 anos, estando previsto um período de carência de capital até 24 meses.
Operações elegíveisInvestimento novo em ativos fixos corpóreos ou incorpóreos ou reforço do fundo de maneio ou dos capitais permanentes, incluindo o trespasse;

Aquisição de partes sociais de empresas existentes;

Aquisição de imóveis no limite até 50% do montante total do financiamento e se os mesmos apresentarem características técnicas específicas e forem afetos diretamente à atividade produtiva.
Taxa de Juro a suportar pelas EmpresasModalidade de taxa de juro fixa ou variável, acrescida de um spread, com o limite máximo de 3,25%.

Os juros serão suportados pelas empresas beneficiárias.
Garantia MútuaAté 75% do capital em dívida.
Comissão de garantiaLimite máximo de 1,25%.

Bonificada a 100% nos primeiros 4 anos, a contar da primeira utilização.
Instituições de Crédito AderentesOs financiamentos podem ser contratados junto das oito instituições de crédito que aderiram a esta linha: CGD, BPI, Novo Banco, Caixa Central de Crédito Agrícola Mútuo, Montepio, BCP, Santander e Euro BIC.
Regime legal de auxíliosAo abrigo do regime comunitário de auxílios de minimis
Para mais informações sobre esta Linha de Crédito, ou outras soluções de financiamento que temos disponíveis para si, contacte-nos.
A presente informação tem natureza publicitária e não dispensa a consulta de informação pré-contratual e contratual legalmente exigida, não constituindo uma proposta contratual.
Contratação sujeita a aprovação prévia das entidades envolvidas e sujeita às condições definidas em função do perfil de risco para cada operação.